TERÇA-FEIRA – Procissão do Encontro
 
     
 

O principal evento da terça-feira é a Procissão do Encontro, que também é conhecida como a Procissão de Nosso Senhor dos Passos. Esta procissão, como a da quarta-feira, vai parando em pequenas capelinhas - ou passos - distribuidas pelo trajeto da procissão. Em cada passo o coral canta um moteto e durante a caminhada de um passo para o outro, a banda toca seu repertório de marchas fúnebres.

A procissão é conhecida como a Procissão do Encontro porque ela começa como duas procissões, uma de homens que partem da Igreja das Dores acompanhando a imagem de Nosso Senhor dos Passos, e outra de mulheres, que partem da Catedral com Nossa Senhora das Dores. No terceiro passo as duas imagens se encontram. Há ali um sermão que culmina com o dramático encontro.

 
     
 
 
     
 

Há, em Campanha, sete passos, incluindo a Catedral e a Igreja das Dores. Cada um dos outros cinco passos contém um quadro representando uma das estações da cruz. O coral canta o moteto correspondente à imagem do passo. As famílias responsáveis pelos passos tratam de decorá-los com flores e velas para a procissão.

 
     
  O primeiro passo é comemorado na Igreja das Dores, onde o coral canta o Primeiro Moteto de Passos, Pater mi, cujo texto é o seguinte:  
 

 

 
 

Pater mi, si possibile est, transeat a me calix: veruntamem non sicut ego volo, sed sicut tu.

Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não se faça como eu quero, mas como tu queres.

 
     
  O segundo passo representa Jesus carregando a cruz. Enquanto os fiéis contemplam o quadro na capelinha, o coral canta o Segundo Moteto de Passos, Bajulans. Seu texto diz o seguinte:  
     
 

Bajulans sibi crucem Jesus exivit in eum, qui dicitur Calvariae locum.

Carregando a sua cruz, Jesus foi para o lugar chamado Calvário.
 
     
 
 
     
  O terceiro passo comemora o encontro de Jesus com sua mãe. Neste passo o coral canta o Terceiro Moteto de Passos Exeamus, que contém o seguinte texto:  
     
 

Exeamus ergo ad eum extra castra, improperium ejus portantes.

Saimos, portanto, ao seu encontro fora do acampamento, carregando a sua humilhação.

 
 
 
 

 

 
  Após o canto há um longo sermão que culmina com o encontro das duas imagens que então seguem juntas até a Catedral. Antes da partida da procissão o coral canta o mesmo Miserere que haviam cantado no dia anterior, no final do sermão na porta da Igreja das Dores.  
     
 
 
     
  O próximo passo representa a ajuda que Jesus recebeu de Cimão Cirineu. Para que o canto corresponda com o quadro na capela, o coral canta o Quinto Moteto de Passos, Angariaverunt, que contém o seguinte texto:  
     
 

Angariaverunt Simonem Cyreneum ut tolleret crucem ejus.

Pegaram Cimão Cirineu, para que carregasse a sua cruz.

 
     
 
 
 

 

 
  O próximo passo é consagrado ao encontro de Jesus com a Verônica, uma figura não-bíblica que teria limpado o sangue da face de Jesus, retendo sua imagem no pano que usou. Neste passo o coral canta o Quarto Moteto de Passos, O vos omnes que contém o seguinte texto:  
     
 

O vos omnes qui transitis per viam, attendite et videre si est dolor sicut dolor meus.

A vós todos que passeis pelo caminho, olhai e vede se há dor semelhante à minha.

 
     
 
 
 

 

 
  No sexto passo o coral cant o Sexto Moteto de Passos, Filiae Jerusalem que contém o seguinte texto:  
     
 

Filiae Jerusalem, nolite flere super me, sed super vos et filios vestros.

Filhas de Jerusalém, não choreis por mim, mas por vós mesmas e por vossos filhos.

 
     
 
 
 
 
  O sétimo passo é celebrado na Catedral, onde o coral canta o Sétimo Moteto de Passos, Popule meus que contém o seguinte texto:  
     
 

Popule meus, quid fecit tibi? aut in quo contristavi te? Quia eduxi te de terra Aegypti, parasti crucem Salvatori tuo, Responde mihi.

Povo meu, que te fiz eu? Ou em que te contristei? Porque tirei-te da terra do Egito, preparaste uma cruz para teu Salvador. Responde-me.

 
     
 
 
     
 
No final da procissão as imagens são levadas para dentro da Catedral, onde os fiéis podem beijá-las.
 
 
 
 
 
     
 
Próxima página