CONCLUSAO
 
     
 

Neste site procuramos dar ao leitor uma idéia da intensidade das atividades da Semana Santa numa antiga cidade mineradora de Minas Gerais. Esta festa 'barroca' procura dar aos fiéis uma experiência direta do glorioso universo de Deus através da participação e do contato imediato com poderosos símbolos sagrados.

 

Para os que se interessaram pelo relato da Semana Santa no sul de Minas Gerais, sugerimos as seguintes leituras:

Anon. 1997. Piedosas e solenes tradições de nossa terra: a quaresma e a Semana Santa em São João del-Rei. São João del-Rei: Paróquia de Nossa Senhora do Pilar.

Biancardi, Cleide Santos Costa. 2001. Liturgia, arte e beleza: o patrimônio móvel das sacristias barrocas no Brasil. In Percival Tirapeli, ed., Arte sacra colonial: barroco memória viva. São Paulo: Editora UNESP/Impresna Oficial do Estado, pp. 42–57.

Boschi, Caio César. 1986. Os leigos e o poder: irmandades leigas e política colonizadora em Minas Gerais. São Paulo: Ática.

Boxer, Charles. 1964. The Golden Age of Brazil. Berkeley: University of California Press.

Carvalho, Milton Xavier de. 1982. Vidas e acontecimentos (crônicas). Belo Horizonte: Imprensa Oficial.

Casadei, Thalita de Oliveira and Antonio Casadei. 1989. Aspectos históricos da cidade da Campanha. Petrópolis: Editora Gráfica Jornal da Cidade.

Crespo Filho, Silvio Augusto. 1989. Contribuição ao estudo da caracterização da música em Minas Gerais no século XVIII. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo.

Dottori, Maurício. 1992. Ensaio sobre a música colonial mineira. Dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo.

Godinho, Padre. 1991. Todas as montanhas são azuis: reminiscências. Brasília: Alhambra.

Gonçalves Dias, José Leonel. 1999. A música em Prados. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo.

Lange, Francisco Curt. 1946. La música en Minas Gerais: un informe preliminar. Boletin Latino Americano de música, VI(6):409–94.

Lange, Francisco Curt. 1966. A organização musical durante o período colonial brasileiro. Coimbra: Colóquio Internacional de Estudos Luso-Brasileiros.

Lange, Francisco Curt. 1979. A música do período colonial em Minas Gerais. Seminário sobre a cultura mineira no período colonial. Belo Horizonte: Conselho Estadual de Cultura de Minas Gerais.

Lara Melo, Edésio de. 2001. A música da Semana Santa em quatro cidades da região dos Campos das Vertentes/MG. Dissertação de ,Mestrado, Universidade do Rio de Janeiro.

Miranda, Veiga. 1930. Maria Cecília e outras histórias. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves.

Moraes, Geraldo Dutra de. 1975. Música barroca mineira. São Paulo: Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo.

Neves, Joel. 1986. Idéias filosóficas no barroco mineiro. Belo Horizonte/São Paulo: Itatiaia/Universidade de São Paulo.

Neves, José Maria. 1987. A Orquestra Ribeiro Bastos e a vida musical em São João del-Rei. Tese de Concurso para Professor Titular, Universidade do Rio de Janeiro.

Neves, José Maria. 1997. Introdução. In Música sacra mineira: catálogo de obras. Rio de Janeiro: FUNARTE.

Pompeu, Marcello. 1977. Subsídios para a história da música da Campanha. Campanha: Gráfica Santo Antônio.

Reily, Suzel Ana. 1994. Musical Performance at a Brazilian Festival. British Journal of Ethnomusicology, 3:1–34.

Reily, Suzel Ana. 2001. To Remember Captivity: The Congados of Southeastern Brazil. Latin American Music Review, 22:4–30. URL: http://br.groups.yahoo.com/group/bibliografia/message/802#authbio.

Reis, João José. 1991. A morte é uma festa: ritos fúnebres e revolta popular no Brasil do século XIX. São Paulo: Companhia das Letras.

Rezende, Francisco de Paula Ferreira de. 1987. Minhas recordações. Belo Horizonte: Imprensa Oficial.

Rezende, Maria Conceição. 1989. A música na história de Minas colonial. Belo Horizonte: Itatiaia.

Toni, Flávia Camargo. 1985. A música nas Irmandades da Vila de São José e o Capitão Manoel Dias de Oliveira. Masters Thesis, University of São Paulo.

Vilhena de Morais, Vinícius de. 1988. Campanha que conheci e vivi. Campanha: BHR Editorial.

Valladão, Alfredo. 1937. Campanha da Princesa, Volume 1 (1737–1821). Rio de Janeiro: Leuzinger.

Valladão, Alfredo. 1940. Campanha da Princesa, Volume 2 (1821–1909). Rio de Janeiro: Leuzinger.

Volpe, Maria Alice. 1997. Irmandades e ritual em Minas Gerais durante o período colonial: o Triunfo Eucarístico de 1733. Revista música, 1(2):6–55.

 
     
 
Voltar ao início